Páginas

10 de jul de 2010

Dando um tempo

Às vezes a gente precisa dar um tempo, correr do mundo e ver quem vai correr atrás da gente.

Eu dei esse tempo, ou pelo menos tentei dar. Fiquei meio alheia a tudo e a todos, presa no meu mundinho e não parei pra prestar atenção em quem veio atrás de mim, mas isso é só detalhe.
O importante é que dar um tempo de tudo é muito cansativo, e eu estou de volta a esse mundo estranho, estressante e enlouquecedor. Parei um tempo pra pensar nos meus problemas, e eles não se resolveram. Mas não digo que não tenha sido importante parar pra pensar em tudo. Sabe quando você acorda e se pergunta: O que eu fiz com a minha vida? O que aconteceu comigo? Eu consegui encontrar as respostas, e não é algo que me orgulhe muito. Meus dezesseis anos de vida não foram totalmente em vão, mas não estou exatamente onde gostaria de estar, não desperdicei tudo, mas desperdicei boa parte. Fiquei triste, frustrada, com ódio ao descobrir isso, mas agora estou entusiasmada, com vontade não de começar tudo de novo, mas de aproveitar as coisas boas que fiz, aprender com as ruins e construir coisas novas. Novos planos, novos sonhos, nova realidade. A minha vida tem a cor que eu escolhi dar a ela e ponto.

#esse post ficou um lixo e talvez vocês não entendam direito, mas por algum motivo idiota senti vontade de postar. Beijos...

Nenhum comentário: