Páginas

1 de fev de 2012

E quando...


E quando as palavras forem só ruídos indecifráveis aos nosso ouvidos.
Quando as explicações não se fizerem mais necessárias.
Quando sua boca clamar por meus lábios, e o meu corpo necessitar do teu calor.
Então nós nos sentaremos de mãos dadas. A brisa tocará de leve a nossa pele. o silêncio não nos irritará, muito menos nos deixará constrangidos.
Em nossas mente, mil pensamentos loucos e iguais, voltados para uma só coisa.
A minha única necessidade será você. E eu serei o seu único desejo.
Neste momento, não haverá "eles", apenas "nós" e a melodia de nossos corações batendo em compasso.
Seremos inteiramente um do outro.

Nenhum comentário: