Páginas

31 de jan de 2012

Veronika Decide Morrer

"Quando conseguiu quase tudo o que desejava na vida, chegou à conclusão que a sua existência não tinha sentido, porque todos os dias eram iguais. E decidira morrer."

A perspectiva de ver seus dias se repetindo em uma incurável rotina aterrorizava Veronika. Então, em 11 de novembro de 1997, com uma overdose de comprimidos, ela tenta se matar. Apesar de ter planejado muito bem sua morte, a jovem eslovena acorda em Vallet, um difamado hospital psiquiátrico, onde recebe a notícia de que só lhe resta uma semana de vida.

A partir desse ponto, passamos a acompanhar as mudanças que se passam na cabeça e na vida da moça. A iminência da morte desperta o desejo de viver e a percepção de que a vida é aquilo que fazemos dela.

"se eu tivesse uma escolha, se tivesse compreendido antes que os meus dias eram iguais porque eu assim os desejava, talvez..."

Na vida, assim como no livro, o grande vilão é o medo. O medo de ser diferente, de fazer algo novo, de parecer louco, de se aventurar. Quase sempre optamos pelo fácil, pelo confortável, mesmo que isso vá contra nossos desejos. A maioria das pessoas se prende a uma rotina cansativa pois não tem coragem de ir em busca do que deseja, então seus sonhos são soterrados e a vontade de viver é perdida. 




Se você se interessou pelo livro mas está sem tempo para ir à uma livraria ou biblioteca, você pode encontrá-lo gratuitamente clicando aqui

Nenhum comentário: