Páginas

26 de jan de 2011

Caindo na real

Estávamos em uma lanchonete. Eu comia um hambúrguer. Ela bebia água. Estava de dieta, dizia que precisava muito entrar em uma calça 36 de novo. Eu tentava conversar mas não dá para chamar aquilo de diálogo. Estava mais para um monólogo. Ela falava sem parar sobre algo que eu tentava entender. Tinha a ver com calorias, numeração de roupas ou alguma coisa do tipo. Só entendi que ela queria muito ser mais magra, e mais bonita, mais isso, mais aquilo e, de repente, voltou a falar sobre calorias.
_Sabe, Paulo, acho que você também deveria parar. - essa frase interrompeu meus pensamentos mas eu não conseguia me lembrar do que a antecedera.
Sim, eu deveria parar. Parar de sair com garotas que não tem nada a ver comigo, só por que são bonitas ou populares. deveria parar de me interessar por garotas que se acham melhores que as outras e passam a maior parte do tempo se gabando disso, só por que são um pouco mais "gostosinhas".
Quem sabe aquela garota de sardas não é legal? Quem sabe aquela garota do fundo da sala não seja super divertida? Quem sabe a menina de aparelho não goste de Piratas do Caribe? Quem sabe eu não deva ser menos idiota com elas?

3 comentários:

Anônimo disse...

E isso aii ficar se achandoo e ficar pensandoo sooo em nao comer pra ser mt magra e tals nao leva a nd a leva siim a uma anorexia a ser uma pessoa chataa intragavel e o q adinata ter um corpinho d 20 anos com um rosto de 80?

Rafa Sady disse...

Seria tão maravilhoso se os garotos chegassem a essas conclusões!
:*

Lua disse...

Pena que as aparências mandam em muitas coisas no mundo, e olha quanta loucura as pessoas não fazem para serem 'bonitinhas'. De que adianta ser belo se o preço pra isso é não curtir os prazeres da vida, não ser feliz...? Fala se não tem coisa melhor que um sorvete!
Bjos, Tati, seus textos estão ótimos, continue postando com essa frequência, é bom te ler...
PS.: Desculpa ter te alugado aquele dia hahaha