Páginas

25 de jan de 2012

Querido idiota,



Obrigada por me fazer sofrer, obrigada por me trair, por mentir para mim e por me abandonar quando eu mais precisava de você. Não, dessa vez não estou sendo irônica, agradeço de verdade. Se você não tivesse feito isso eu jamais descobriria o quanto sou forte. Eu não perdi a fé nos homens como a maioria das garotas faz, eu ganhei fé em mim. Eu não me tornei fria e amarga, eu aproveitei a sua partida para crescer, e tirar do meu coração tudo o que me fazia mal.
Confesso que sofri muito. Nos primeiros dia eu não queria ver ninguém, me trancava no quarto para chorar o tempo todo, mas as lágrimas secaram aos poucos. Para ocupar o vazio que você deixou em minha agenda, comecei a arrumar meu quarto. Retirei os perfumes da penteadeira, o espelho da parede, as roupas do armário. Meu quarto ficou de pernas pro ar, e eu comecei a organizar tudo, lentamente. Joguei fora as coisas idiotas que você me deu, e tudo mais que apenas ocupava espaço. Troquei os móveis de lugar, comprei um adesivo de parede novo, mudei as fotos do mural. Gostei tanto do resultado que decidi fazer o mesmo com a minha vida. Apaguei telefones inúteis da minha agenda - dentre eles o seu - e liguei para velhas amigas, voltei a passear com meu cachorro, a visitar meus primos, e a fazer aula de dança. Comecei a frequentar mais vezes a biblioteca e tenho lido livros incríveis que, sinceramente, me dão mais prazer do que você.
É estranho não é? Justo eu que pensei que não viveria sem você, ganhei uma vida nova quando você se foi. Obrigada.
Abraços
Da mulher que você perdeu






Ps.: Você tinha razão, sou boa demais para você.

Nenhum comentário: